(DES)MUNDO


Sob a chuva fina,
corpos cinzas,
ilustrações serão, de livros,
ficções de mente em desatino?
Não.
Destino construído,
pedra sobre pedra,
sobre seca, sobre chão de mármores
antecipando o extinguir-se
das flores.
Flores mortas em mármores
Múmias desastradas e sozinhas.
Não há pássaros nem abelhas,
nem beiras de janelas
onde possam vicejar
ou sombra ou som de vento
ou vozes.
Não há, não é, não, não.
É um nada repleto de dores
e choro e ranger de dentes
como foi descrito em algum livro
quando havia voz e anelo e ânsia
de contar como o antigo homem
cresceu para ser
e se desfez
e apagou o que era para ser
e tudo acabou.
O homem, com tudo acabou.


Blogagem coletiva coordenada por LINO RESENDE,
em comemoração do Dia mundial do Meio Ambiente (5 de junho),
criado ONU para marcar a abertura
da Conferência sobre Meio Ambiente Humano.
O que há para comemorar?

25 comentários:

Ronald disse...

Dez..

Fábio Max Marschner Mayer disse...

Parabéns!!! Linda mensagem!

Cabe a nós evitar o fim do homem!

Poliane disse...

Ai que lindo!! Ou seria terrível??
Bem, pelo menos aqui na Índia é terrivel!! Depois vem conferir!!

Defensor disse...

Salve
Perfeito, simplesmente perfeito.
Adorei!!!!
Abraços

tati sabino disse...

Oi linda!!
Não conhecia esse teu blog...sempre passo no 'abrindo janelas'.
lindo! texto como sempre..rs
Bjão

CAntonio disse...

Saramar,

É belo escrito, mas que choca. É triste, mas alerta: ainda dá tempo.

Como sempre, Saramar diz tudo.

Bjusmil,

Mário disse...

Saramar, que texto sublime! Que imensa verdade nele reside. Amiga, você disse tudo. Seu texto transmite o lamúrio do planeta quando a espécie humana tiver, afinal, alcançado a auto-destruição. Lindo, Saramar!
Obrigado pelas suas palavras carinhosas e de incentivo, vindas de você convertem-se em um imenso elogio, daqueles que acariciam os melhores sonhos.
Obrigado mesmo!
Abraços,
Mário.

Neto disse...

Já fazia um bom tempo que eu não lia um poema/texto tão interessante.
Me fez refletir.

Parabéns pela participação na blogagem coletiva.

Cejunior disse...

Adorei! E infelizmente tenho que concordar com você: "o que há para comemorar ?"
E se ninguém acordar, o mundo que vamos deixar para nossos descendentes vai ser uma barbaridade.

Patrick Gleber disse...

Saramar,

Parabéns a todos você que participaram dessa blogagem coletiva. O MPF vai indiciar 50 pessoas pelo esquema das licitações. Entre elas o governador do Maranhão, Jackson Lago. Mais no meu blog:

www.blogdopatrick.br21.com

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Saramar:

Bonita referência á defesa desta nossa "casa" que é única.

Mas... quem pára um pouco para pensar e ver que este planeta maravilhoso está a pedir a ajuda de todos?

Um beijo,

Lino disse...

Dito em versos fica melhor ainda e ajuda na conscientização para a preservação.
Obrigado pela participação.

Ricardo Rayol disse...

Está maravilhoso! Como sempre nos brinda com textos fortes minha querida gurua... o meu não chegou nem perto.

Angela Ursa disse...

Saramar, parabéns pelo tópico em defesa do meio ambiente! Beijos da Ursa :))

Flavia Sereia disse...

Uma conscientização em forma de poesia, adorei! Bem diferente.
Foi um prazer participar dessa blogagem coletiva.
bjs

grace disse...

Texto belo que mostra a triste realidade , que choca e que nos leva à reflexão.Parabéns pelo post.Dias felizes...

cilene disse...

Graca aDeus vc fez poesia com esse assunto..ja li uns 20 textos sobre esse tema coletivo do Lino..parabens por usar sua poesia...beijos

Betty disse...

Ave, Poeta!
Só mesmo a poesia é capaz de amenizar a dor de uma realidade tão cruel. Um triste e contundente poema, mas nele há também uma teimosa esperança, a esperança que existe nas almas delicadas, nas almas sensíveis, nas almas dos poetas.
Amei!
Beijinho

Marta Bellini disse...

Os versos, Saramar, apontam para a dor e a delícia de lutar.
Bjs

Obrigada pela visita

Bjs

Marta Bellini

luma disse...

Saramar, mesmo diante da imundice do humanidade consegue poetar e nos fazer refletir. Linda capacidade! Beijus

Chawca disse...

O homem com tudo apagou, e continau apagando...

Ótima poesia deum tema tão importante...

Um abaraço

Renata disse...

Amiga, de vc eu não esperava nada menos do que essa beleza!!!!!!!!
Parabéns!

Rogerio B. disse...

pô Saramar... até tu entrou numas e outras de salvar o mundo? aí, se alguém conseguir salvar Brasília, acho que já tá de bom tamanho!
beijos!

Tina disse...

Saramar,

Inacreditável e linda a capacidade de colocar poesia em algo tão triste. Você se superou.

Infelizmente, não há nada para comemorar...

beijos querida,

Ernâni Motta disse...

Olá, Saramar, vim retribuir a sua visita. Alguém, no meu blog, comentou que achou interessante como, cada participante dessa blogagem, abordou esse tema. Mas, fazer em forma de poesia é para emocionar de fato.
Ah! Gostei do seu cantinho. Vou voltar sempre, mais, vou linká-lo, certo?
Beijos e bom final de semana.