CAMELÓDROMO


Em que nos transformamos, afinal? O que somos hoje?

Eu, por acaso, nasci e fui bem criada para pagar a botolização da primeira-dama e respectivo cônjuge? Ou terá sido para proporcionar tours pela Europa e passeios em Mônaco? Ou ainda, trabalhei a vida inteira para financiar a transformação do congresso nacional em camelódromo onde parlamentares-piratas passam de mão em mão, ao tilintar de trinta moedas?

Na realidade, nós nos tornamos financiadores de uma farsa que se desenvolve em dois atos. O primeiro, de encenação memorável, roubou, além dos milhões levados pelos mensaleiros, qualquer esperança de mudança na prática política brasileira. O segundo, está roubando o respeito próprio, a vergonha e a dignidade dos brasileiros.

Talvez fosse o caso de lançar mão da Lei Rouanet, uma vez que, exauridos, estamos pagando por uma caríssima tragédia, que assistimos mudos, todos os dias.

Hoje, somos marionetes. Somos os palhaços alijados da comédia que se desenrola à revelia do espetáculo que foi ensaiado por todos e dirigido por uma troupe maligna que pretende, às nossas custas, ampliar o circo de horrores já de todos conhecido e cujas fundações estão se erguendo bem diante do nosso nariz. De palhaço.

6 comentários:

DO disse...

O pior de tudo é que somos palhaços incompetentes e acomodados,SARAMAR. Daqueles que são humilhados pelo "dono do circo",recebem migalhas e continuam suas vidinhas sem se importar com nada.
Beijos!!

Santa disse...

Saramar,

Compactuo em gênero (s) e número (s) com a tua indignação. Por sinal, esta semana dei um tempo a Lula lá no blog... Faz mal a saúde!

Bjs

CAntonio disse...

É Saramar......

A coisa aqui tá preta, muita mutreta e o povo de muleta....


Bjusmil,

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

E a Santa está com a razão.Isto já está me dando úlceras.

shirlei horta disse...

FINALMENTE UM MONITOR DE GENTE!!! E não foi o governo que pagou.... Estou te mandando uma imagem, como a gente combinou um dia. Beijos,

David disse...

Estamos nervosos hoje?