JÁ VAI MUITO TARDE

Agora que a múmia assassina desistiu do poder, por absoluta incapacidade física, não por algum resquício de arrependimento pela desgraça (perdão) que deflagrou sobre a pobre ilha, começamos a ler e ouvir cada absurdo! O tom já é de obituário, em todas as bobagens, digo, análises.

Lula da Silva teve que pensar (?) muito para não mencionar a palavra "democracia" relacionando-a ao afastamento do ditador. Nem o "amigo de Fidel" consegue enganar alguém sobre a estupidez do regime comunista cubano.

Há quem delire. E os delírios serão muitos, depois que a múmia largou o osso (em parte). Teremos muito do que rir nos próximos dias.

Tarso Genro, por exemplo, cometeu o erro de comparar o ditador cubano a Mandela, esquecendo-se convenientemente que Mandela foi uma vítima do pensamento único e de sistema igualmente cruel como o que vigora em Cuba. Enquanto Mandela viveu quase 30 anos na prisão, o comunista do lado de cá prendia e destruia aqueles que discordavam de sua ideologia desde sempre falida. Se há alguém, em Cuba, semelhante ao líder sul-africano, são aqueles que passaram a vida na prisão por discordar do ditador.

Niemayer quer que Fidel continue "orientando Cuba e a América Latina". Que Deus nos livre!

Há pouco, na Globonews, uma jornalista (Cláudia... ) afirmou que o ditador cubano é um democrata, que nunca violou direitos humanos e que não pode ser enquadrado em nossa forma de pensar!!! O relativismo dos esquerdistas os obrigada a fingir que não sabem do sangue derramado onde se firmou o regime castrista, porém não há como diferenciá-lo dos sanguinários Stálin, Mao ou Pol Pot.

Eu, em minha ignorância, fico pensando em duas coisas: se Cuba não fosse uma ilha, o regime comunista não teria durado tanto. Afinal, as vítimas do cruel ditador praticamente não têm como se fugir.

Em segundo lugar, a ilusória "liberdade" em relação ao que os comunistas denominam de imperialismo. Liberdade que morreu no dia em que Fidel assumiu o poder.

Crítico do imperialismo norte-americano, Fidel foi capacho da URSS enquanto esta existiu. A mentira da liberdade, pregada por Fidel desde que se vendeu aos soviéticos -na qual se baseou o comunismo cubano- nunca é mencionada por seus seguidores latino-americanos. Os "intelectuais" brasileiros sabem disso.

6 comentários:

DO disse...

Eu tava doido pra ver como seria a cobertura da GLOBO,SARAMAR.
Não foram ofensivos à minha inteligencia,mas foram muito condescendentes com o assassino.

O Lula vomitando bobagens já é normal.Nem esquento mais.

Só espero mque o lixo da história leve aquela besta.

Beijos!

blogdocejunior disse...

Uma boa notícia. Mas acho que a situação de Cuba só vai mudar mesmo depois que a múmia morrer.
Até então, ele vai ficar como uma sombra em cima do irmão.
Um beijo.

Ricardo Rayol disse...

a comemoração com rum cubano deve ter alterado a percepção da realidade dessa turma

tita coelho disse...

Só depois que ele morrer Saramar, o povo de Cuba é totalmente torturado mentalmente!!
beijocas e saudades de ti!

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

He he he !
Bem lembrado, Saramar!Não fosse quilo uma ilha cercada de tubarões, das duas uma:ou tinha terminado há muitos anos o regime, ou então Fudel estaria lá sozinho hoje!

Alexandre, The Great disse...

Pena que "the talking mummy" tenha tão somente abandonado o poder na ilha-cárcere.
Tem um "rabudo" doido para que êle abandone sua miserável vida.