O PAÍS DOS 30 DINHEIROS

(o dinheiro dos aloprados)


Essa esquerda chinfrim e desavergonhada que nos assalta, ops, governa (?) é tão doida por dinheiro quanto pelo poder. Seu discurso politicamente correto (argh!) usa e abusa de expressões como igualdade e oportunidade, execrando a discriminação, a pobreza, os ricos o lucro. É a retórica fake habitual dos esquerdinhas medíocres que vivem à custa do erário e bajulam empresários para fazer um filminho ridículo ou publicar um livro de 500 páginas xingando o capitalismo. Na atual conjuntura, conseguem tudo, é claro. No momento em que vivemos, é bom para todos incensar a idiotice, a vulgaridade e a amoralidade típicas da esquerda dominante.

Tendo o dinheiro, obtido de qualquer forma, mesmo as mais sórdidas, como ícone, esta escória imagina que todo mundo se lhe iguala e, muitas vezes tem razão, basta pensar nos parlamentares brasileiros que se prostituem de forma escancarada, vendendo-se e o país a um governo (?) cujo único objetivo é garantir a faca e o queijo para os ratos que o integram e para aqueles que o apoiam.

Imerso em sua sofreguidão pelo dinheiro, principalmente o alheio, o governo (?) considera que todos são compráveis e a bolsa-esmola é a maior prova desta atitude. O cidadão (?) não tem casa, nem dentes, nem emprego, nem médico, nem escola? Dê-lhe uma esmola miserável como ele mesmo. Compre-o com 30 dinheiros. Assim, ele continuará escravo, e mais, agradecido. Assim, diante de toda ignomínia que assiste, permanecerá calado, engasgado com migalhas pagas por ele mesmo, o imbecil.

Aliás, Luis Inácio da Silva criou a república dos imbecis que se ajoelham diante do falso líder pela esmola que ele vorazmente arranca dos seus bolsos vazios, de suas barrigas vazias, de suas mentes abarrotadas de mentiras. Imbecis, todos que pagam caro para ser enganados.

O círculo infernal que envolve dinheiro e poder foi elevado, pela esquerda medíocre, à condição de política governamental, alimentando-se continuamente à custa do erário e da manutenção dos escravos de quem toda esperança foi jogada no lixo, justamente onde apodrece o idealismo de alguns poucos.

Por pensar que todos a ele se igualam, o governo (?) quer resolver tudo com dinheiro (dos outros, claro). Compra os "perseguidos políticos" com fortunas retiradas dos impostos; compra as excelências rapaces, com o dinheiro retirado do erário; compra a alma dos jornalistas, com o dinheiro tomado da educação; compra os outros poderes, com o dinheiro tomada da saúde; compra, compra, compra.

Agora, chegamos ao absurdo de querer o governo pagar (com o dinheiro do contribuinte) pela morte dos três homens do morro da Providência, que ele mesmo causou ao usar o exército para beneficiar eleitoralmente o asqueroso bispo (seu aliado, aquele que chutou a imagem de Nossa Senhora Aparecida) da empresa vulgarmente conhecida como Igreja Universal. Vamos pagar pelos crimes, tanto o eleitoral, praticado pelo governo, quanto o homicídio cometido por quem mesmo? Isso não importa. Pague-se aos pais pelas vidas roubadas dos seus filhos. Dê a eles o dinheiro tomado do seu próprio bolso. É a política governamental do governo (?) dos pobres, dos excluídos: Dinheiro, Dinheiro, Dinheiro.

Como disse Janer Cristaldo, "se a moda pega..."

8 comentários:

paschoal disse...

Saramar, assino onde?
O que é lamentàvel nessa história toda é que se o apedeuta nove dedos sair candidato, agora, ganha estourado, em que pese a inflação ter reaparecido.
Esse povo vassalo, gosta de sofrer.
São uns tolos miseráveis.
Tente conversar com algum bolsista, tentando explicar a elle que a esmola que elle recebe volta para o governo.
Vai arrumar para sua cabeça porque o infeliz vai te destratar e te "xingar" de burguês.
Elles merecem morrer na miséria porque ao que consta, "a cada um conforme seu merecimento" foi o que disse JC há 2008 anos passados!

Neto disse...

Olá Saramar!
Você foi perfeita! Disse tudo o que eu gostaria de dizer sobre essa política.

Lula criou mesmo a "República dos Imbecis".
E usa o dinheiro do poder para deixar os pobres mais pobres e na mendicância. Não há uma política para a educação. Para a saúde Nem para nada.
Faço todos os meus esforços para que meus filhos não dependam do bolsa família desse governo, e não pela compensação do programa em si, mas pela "míseria educacional e retrograda" que ela proporciona na cabeça dos jovens.

Será um prazer ter você na campanha das eleições. Seja bem vinda.

Muito bom conhecer seu blog. Bom domingo :)
Meu e-mail: jwneto@gmail.com

Marcos disse...

As elites de esquerda fizeram fortuna em todos os países que governaram: URSS, Albânia, China, Cuba... Aqui não seria diferente.

Cejunior disse...

É mesmo. E é essa turma que achava que o capitalismo era o demônio em pessoa...
Um beijão.

DO disse...

SARAMAR,posso reproduzir este seu texto no PAPIRO AMIGO ??

PERFEITO !!

Ferra Mula disse...

O prêmio Blog Ácido foi criado originalmente por Manuel Arrias, do Blog De Libre Opinión Política,para homenagear a todos aqueles que possuem seu estilo próprio de criticas e objetivos, por esta razão e pelo artigo em questão fiz sua indicação a mais este selo com os meus cumprimentos. Obrigado pelo carinho,hj estou bem melhor apesar da tosse.
Um abraço do Airton.

Anônimo disse...

Saramar, nossa grande saramar,
há COISA RUIM nos blogs por vc linkados
O SR ROBERTO LEE- BLOG NOVO- É PETISTA!
RETIRE-O URGENTE
rsssssssssssss

david santos disse...

1990, há 18 anos: Cazuza. Expoente máximo da música ROCK barsileira.
Saudades...