(MA)LOGRO

Em minha próxima viagem (próxima demais para o meu amedrontado coração), ao entrar no avião – se entrar – a primeira imagem que virá à mente será a do ministro da defesa (defesa?) afirmando que não sabia da gravidade da situação do controle aéreo brasileiro.

Tão fashion, tão característico de nossa época! E, ao mesmo tempo, tão dramaticamente irresponsável, talvez mais ainda que a “ignorância” absoluta de seu líder, porque mata. Este é um exemplo de irresponsabilidade criminosa porque extermina vidas que confiaram nas autoridades e no seu poder de manter a segurança por meio do cumprimento rigoroso das regras de segurança.

Além do efeito funesto da ignorância ministerial em relação ao problema do tráfego aéreo brasileiro (algum americano não falou sobre isso há pouco tempo?), outros vêm em seqüência: férias frustradas, famílias que não se encontram, cirurgias ou exames de saúde há muito marcados que não se realizam, mortos sem despedida, etc. Mas, que importância tem o indivíduo diante do sistema?

Os efeitos econômicos já estão sendo sentidos, é claro. Hotéis vazios, negócios malogrados, turistas estrangeiros revoltados que provavelmente não voltarão ao país da bagunça, prejuízo enorme para as empresas aéreas e, ainda, a possibilidade de centenas de processo judiciais por perdas e danos e sei lá mais o quê.

Mas, o que importa isso, seus perdedores invejosos? Afinal de contas, a economia está às mil maravilhas e o superávit primário está mantido, mesmo que seja à custa da falta de execução do orçamento. Isso é o que importa. O resto é picuinha oposicionista.

Que a falta de investimentos no setor seja uma realidade também é maldade dessa gente que não se ajoelha diante do pai dos pobres e seu partido. Porém, quem o disse foi o presidente do sindicato dos controladores de vôo, afirmando que, enquanto a aviação civil brasileira agigantou-se em poucos anos, os investimentos na área continuaram os mesmos.

Agora pelo menos, o ministro não pode mais continuar não sabendo, mas o que sinto, sinto demais, é que muitos brasileiros, assim como seu líder continuarão sem saber de nada.

Só para lembrar ao ministro e ao seu líder:

"A crise nos aeroportos foi prevista há três anos pelo Ministério da Defesa. A falta de investimentos já havia sido apontada em 2003 pelo Conselho de Aviação Civil, formado por cinco ministérios. Um documento enviado à Casa Civil da presidência da República diz que a diminuição dos recursos produz reflexos na própria segurança dos vôos. De acordo com a organização não-governamental (ONG) Contas Abertas, que acompanha a execução do Orçamento, o Governo poderia ter investido mais em programas de segurança de vôo.

Nos últimos três anos, mais da metade dos recursos reservados para melhorar o sistema de tráfego aéreo ficaram bloqueados nos cofres públicos. Dos quase R$ 1,5 bilhão arrecadados por tarifas pagas pelos passageiros de 2004 a 2006, só R$ 767 milhões foram gastos. O ministro de Defesa, Waldir Pires, nega que faltem investimentos. “Houve muito investimento no controle de vôo, mas não o suficiente”, argumentou.
Retirado do site: http://gazetaonline.globo.com

9 comentários:

Jacaré Doido disse...

É isso aí. Mais um apedeuta no governo! Como não sabia??? É o apagão aéreo! Só faltou ele imitar o apedeuta mor e dizer que o setor está próximo à perfeição! Êh Brasil...

Claudia disse...

Saramar, grata pela visita. Eu fico estarrecida com os fatos. O tráfego aéreo cresceu, a TAM - ligada ao mesmo PT que deixou a VArig morrer - já é a companhia que mais deu lucro e ninguém sabia da situação de estresse e penúria da classe de controladores.

É mais uma coisa 'desconhecida' para o governo petista. Só que desta vez, o buraco é mais embaixo: vidas foram perdidas e acho sinceramente que o governo deveria ser responsabilizado criminalmente pelo que aconteceu.

Mas há algo que achei estranho: se a culpa do acidente da Gol foi mesmo dos controladores, esta greve veio na
hora certa. Tudo encaixa, não?

Abraços

Stella disse...

o cara é uma múmia
enquanto isso o chefe mor toma banho de sol

Vera disse...

Boa noite Saramar:
A cada dia tenho mais certeza de que estamos caminhando para um futuro sem volta, que chamam de "venezuelização", para nossa desgraça total! :-) Bjs

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Saramar:

Acho bem que se comece a apostar no transporte ferroviário... ao menos sempre se pode continuar a pé mesmo que ele pare :-)
Bom fim de semana.
Um beijo,

Defensor, O Maldito disse...

Saudações Saramar
É... a coisa tá assim... Lembra daquele meu post:Era uma vez quatro pessoas que se chamavam Todo Mundo, Alguém, Qualquer Um e Ninguém.
Havia um importante trabalho a ser realizado e Todo Mundo acreditava que Alguém irira executá-lo.
Qualquer Um poderia fazê-lo, mas Ninguém o fez.
Alguém ficou aborrecido com isso, porque entendia que sua execução era responsabilidade de Todo Mundo.
Todo Mundo pensou que Qualquer Um poderia executá-lo, mas Ninguém imaginou que Todo Mundo não faria.
Conclusão: Todo Mundo culpou Alguém quando Ninguém fez o que Qualquer Um poderia ter feito

É isso ai
Bom fim de semana!

Suzy Tude disse...

Querida Saramar, se esta operação dos controladores de vôo não tivesse sido postergada pelos "aloprados" do desgoverno, lula em chefe, elle não teria sido reeleito.
É como o dossiegate, (cuja origem ainda prossegue muito bem BLINDADA), e outras milhares falcatruas deste bando que está no poder.
Beijo

Nat disse...

Saramar,

Enquanto isso... o Aerolula partiu PONTUALMENTE para Salvador. E o homem ainda quer que o deixemos trabalhar. De sunga?

Bjs

Ricardo Rayol disse...

O dinehri arrecadado foi investido sim. Na conta bancária de alguéns...