A ESQUERDA PELA ESQUERDA




LEIAM TUDO ENTRE ASPAS, POR FAVOR

LULLA
Apesar dos escândalos de corrupção 2, a paradoxal imagem de Luiz Inácio “esquerdista neoliberal” e a aparição de uma concorrente com um discurso “mais radical” que o do atual “presidente” conseguiu prorrogar seu período governamental por outros quatro anos.
Desde que este velho aristocrata sindical assumiu a Presidência não deixa a mão tremer para, de uma só tacada, solidificar os interesses transnacionais embutidos na Petrobrás, por exemplo. Tampouco, para fomentar a privatização do sistema de seguridade social brasileiro e, paralelamente, criar uma enorme clientela com o programa “Fome Zero”, que nem sequer é integralmente financiado pelo governo brasileiro, porque conta com a substancial ajuda do empresariado brasileiro, uma nova forma de assistencialismo privado chamado “Responsabilidade Social Corporativa”.

CASTRO
(...) em meio à arremetida neoliberal dos anos 80 e 90 manteve firme sua postura estatista burocrática. O protagonismo deste decrépito caudilho se deve à sua vasta experiência de fabricar ilusões socialistas e revolucionárias quando mantém vigente o capitalismo burocrático na ilha. Seu talante anti-ianque não é sinônimo de anti-imperilismo, já que transferiu sua condição de bastão de mando soviético para o da União Européia.

CHAVEZ
o militar golpista venezuelano Hugo Chávez, que além de imitar — claro que com torpeza militar — a verbosidade de Castro, se promove continuamente com frases dignas de anedotas contra George Bush e o imperialismo ianque. Com o imperialismo, Chávez segue fazendo bons negócios por baixo dos panos que, longe de beneficiar o povo venezuelano, apenas consegue manter a sobrevida do capitalismo burocrático, ou seja, os resquícios semifeudais atados a um capitalismo tardio, servil aos interesses imperialistas, com os quais este personagem não tem a mínima intenção de romper.

A fórmula de Chávez no interior da Venezuela consiste em promover o corporativismo. Numa palavra, busca impulsionar a velha fórmula de Mussolini de “unir o Estado, o capital e o trabalho”, (...)

MORALEZ
Já Evo Morales, apelando subliminarmente para sua cor de pele, adota posturas culturalistas, influenciadas por correntes amparadas nos ranços acadêmicos ianques para encobrir a dominação classista do povo boliviano que se levanta em volta de sua cúmplice figura.
Cada vez mais se evidencia a desbragada verborragia que pretende anunciar tomadas de campos petrolíferos e impor regras de jogo aparentemente patrióticas. Mas ela murcha em poucos dias, tão logo Morales e seu vice-presidente Álvaro Garcia Linera — o ex-guerrilheiro, agora arrependido —, se enroscam nas transnacionais e lhes explicam que seus interesses não serão afetados em absoluto.
Por um lado, Morales proclama seu suposto rechaço contra a assinatura do Tratado de Livre Comércio — TLC com o USA e, há poucos dias, impôs uma mera declaração de princípios sem regras comerciais claras, um panfleto sem pé nem cabeça, que cunhou de Tratado de Comércio dos Povos — TCP.
Fragmentos retirados daqui.

14 comentários:

nomadezz disse...

Esse é o buraco onde estão enfiando a gente.

Tô fora.

Bjs.

CAntonio disse...

Tem dias que a gente se sente como uma chinchila no terreiro de raposas.

Pare o mundo Saramar: eu quero descer, quero morar em Plutão longe do seu homônimo Garanhuense.


Mas,

Passei aqui para convidá-la a encher o saco dos tucanos.
Vamos enturrar de mensagens convocando-os a não "darem
p'rá trás" e votarem em FRUET.

Se Não tiver a lista dos Tucanos passa lá no blog

bjusmil

junior disse...

Eu entendi, você entendeu e mais meia dúzia de gatos pingados vai entender. O problema é que essa gente (vide sua fonte) escreve de um jeito tão rebuscado, provavelmente querendo parecer mais inteligentes do que são, que poucos conseguem assimilar. Nossa sociedade é formada em sua grande maioria por analfabetos funcionais, alguém que escreva dessa forma é tão elitista quanto aquele que ele, em teoria, combate.
É um texto bacana, mas inócuo em sua beleza lingüística.
Um beijo

Angelo da C.I.A. disse...

Muito engraçados... Dignos do blog "Opinião Popular"

junior disse...

Sara, acabei de te citar por lá.
Beijo

shirlei horta disse...

ATENÇÃO: Visite o blog http://mataador.blogspot.com para se informar sobre a blogagem coletiva a respeito de CELSO DANIEL.

Kafé Roceiro disse...

Só você mesmo. Um grande beijo procê, minha doce amiga.

Pata disse...

Saramar
Que turma!
Tem algum ali que não tome sopa de garfo?
É, parece que somos obrigados a admirar esse circo dos horrores.
Só que não tem a menor graça.
Obrigada pela visitas.
bjs.

Anônimo disse...

Lula, como diz o Roça, vamos ter que engolir, ao menos mais 4 anos.
Fidel? está morto faz tempo...
Chavez? bah..não presto mais atenção a esse esquizitóide.
Evo, o famoso quem?

Stella disse...

os citados são experts em enganação usando uma política pseudo-populista

Stella disse...

os citados são experts em enganação usando uma política pseudo-populista

Ricardo Rayol disse...

Uma quadrilha diga de pena ehehehehe

Anônimo disse...

Querida, vc mandou ver muito bem, como sempre.
Estamos no caminho certo com nosso movimento, o q defendemos é o fim de tudo isso.
Um dia, quem sabe, nos faremos ouvidos.
Obrigada por estar conosco,
SôniaSSRJ

Nilson Barcelli disse...

Você é muito de esquerda ou de direita, politicamente falando... ou então é o seu espírito crítico a funcionar…
É natural que você tenha razão em tudo o que diz. A América Latina nunca foi um exemplo de virtudes no que se refere aos líderes dos diversos países, com as respectivas excepções que confirmam a regra.
Não tenho uma visão clara do que se passa no Brasil e nos outros países, pois à Europa apenas chegam ecos de escândalos. Do que é positivo (algo haverá, por certo) não há notícias.
As suas opiniões vão no mesmo sentido, isto é, dá apenas destaque ao que no seu entender é mau. Mas não haverá nada de positivo? Será que as alternativas a Lula, por exemplo, seriam mais credíveis? Fidel Castro, outro exemplo, não terá sido mantido no poder demasiado tempo pelos EUA à custa do teimoso bloqueio económico imposto a Cuba e, por isso, tenha sido contraproducente? Hugo Chavez não será o resultado lógico da política errada dos EUA e do seu capitalismo selvagem?
Sabe, eu só tenho dúvidas. Sou de esquerda, apesar de nunca ter sido militante de nada, mas nem por isso deixo de ter um olhar independente sobre o que se vai passando. Certezas, gostava de as ter. Mas é tudo muito confuso desde que a globalização se instalou…
Beijos.