O DRAMA DOS EXPORTADORES DO RS

Leio lá no site do Políbio Braga sobre o sofrimento dos exportadores gaúchos e, em conseqüência daqueles cujo emprego depende das exportações, principalmente de calçados.

A cegueira deliberada do governo (?) em relação ao setor exportador brasileiro não é surpresa porque vai ao encontro da política esquerdista de isolar-se dos mercados mais importantes do mundo para fazer cumprir as sandices socializantes do lulo-petismo.

Veja a matéria toda e reflita sobre os males intermináveis que este governo (?) significa para o país.

“Voltei de Vegas há dois dias. As coisas estão piorando cada vez mais. Estamos sendo cozidos em banho-maria. As coisas estão ficando cada vez mais difíceis. Estou bem triste com o que vi em Las Vegas (continuamos perdendo negócios). Neste últimos 2 anos, perdemos mais de 30 milhões de pares, o que equivale ao fechamento de uma fábrica a cada 15 dias (com 500 empregados cada). É incrível. O pessoal se acomodou com a eleição e parece que se conformou em morrer aos poucos. Isto não é bom ! Precisamos reagir”.

O que há é a perda de competitividade da indústria calçadista brasileira em função do dólar achatado, dos juros altos, da logística em pandarecos, dos encargos trabalhistas insuportáveis e das repetidas ameaças de supressão das compensações fiscais.

Os problemas da indústria exportadora gaúcha – todos os setores industriais e não apenas o calçadista - no ano passado, ajudaram o setor a registrar o péssimo desempenho negativo de 4,8% (Índice de Desempenho Industrial), o pior do Brasil.

O governo Lula ignora tudo, cavalgando em cima de superávits da balança comercial, do câmbio baixo e dos juros altos: 1) exportações geradas sobretudo pela valorização e procura estúpida das commodities, ignorando Lula e o PT que soja, milho, carne, algodão e café saem sem valor agregado e dependem de humores que não controlam. 2) câmbio baixo e juros altos que formam a mesma face diabólica dos especuladores internos e externos que ganham muito dinheiro sem trabalhar e nem produzir riqueza.

E os governos estaduais? No caso do RS, sobram apenas as ameaças do novo governo gaúcho, que já decidiu cortar os créditos à exportação, suprimir o diferimento do ICMS e exigir carência na fruição dos incentivos fiscais já concedidos. O atual governo não busca formas de encorpar o setor exportador.

É o pior dos mundos para os exportadores do RS.

5 comentários:

PELADUZ disse...

Pior dos dias, se avizinham do Brazil.

Isso faz tempo.

bjs

CAntonio disse...

Saramar,


Enquanto a agricultura continuar alimentando o saldo positivo da balança comercial, ninguém vai se tocar que estamos perdendo competitividade.A Agricultura (Agro Negócio), que foi esquecida pelo atual governo, tem tido uma performance boa porque o mundo tem mais para gastar.

Essa mamata vai acabar. Enquanto isso não acontece, a mídia vai fazendo seu papel de parceiros do guvernu; e ganham bem para isso.

SDS,

Ricardo Rayol disse...

Saramar, essa babação de ovo em cima da China vai custar muito ao Brasil, viu fofa.

Fábio Max disse...

Com a carga tributária brasileira, as duas vantagens que sobram a exportadores para concorrer com a China são qualidade e câmbio.

Qualidade eles têm de sobra, porém, o câmbio é devastador atualmente. Acontece que mexer no câmbio para cima, é prejudicar artificialmente outras atividades industriais (computadores, por exemplo) de modo que dá-se com uma mão e tira-se com a outra.

O que o Brasil precisa fazer, é fechar o seu mercado para produtos chineses similares. Por exemplo, deve sobretaxar os calçados chineses ao máximo, para que as empresas brasileiras consigam competir no mercado interno.

Hoje, elas não competem no mercado interno porque o povão compra produto chines até 1/3 mais barato, e não exportam porque o câmbio tá baixo.

Ou seja, foram tiradas do mercado por uma política de trocas comerciais injustas em favor da China, e por outra política que beneficia uma outra parte da economia...

Restaria a desoneração trbutária...mas desista! Dona Yeda queria aumentar impostos antes mesmo de ser governadora e o governo federal diz que desonera, mas na verdade, é apenas fumaça!

Alexandre, The Great disse...

Saramar.
Enquanto isso, em Recife a Câmara concedeu aumento de quase 50% para o Prefeito e todo Secretariado municipal.
O partido?
Ora... pt, é claro (prefeito e presidente da câmara).

São dois Brasis completamente diferentes e antagônicos: o centro-sul que trabalha feito "burro de carga" e o norte-nordeste(e Brasília) que torra tudo com a cumpanhêrada e as bolsas-esmola.