JULGAMENTO DO CASO DO DOSSIÊ


Será hoje no TSE o julgamento da representação movida pelo PSDB e DEM (ex-PFL) para investigar a tentativa de compra de um dossiê contra candidatos tucanos por integrantes do PT na campanha eleitoral passada.

O corregedor do TSE, ministro César Asfor Rocha, (que deixa o cargo hoje, depois de cumprir o mandato de dois anos no tribunal) comandou as investigações sobre o caso e vai apresentar seu voto ao plenário como relator da matéria.

O episódio da compra do dossiê ocorreu há seis meses, quando a PF prendeu (em 16 de setembro de 2006) Valdebran Padilha e Gedimar Passos, com US$ 248,8 mil e R$ 1,168 milhão. O dinheiro seria usado para comprar um dossiê contra o então candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin.

No processo, são réus, o presidente Lula, o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, o ex-assessor da Presidência Freud Godoy, o empresário Valdebran Padilha e o advogado Gedimar Passos.

Até hoje, ninguém sabe DE ONDE VEIO O DINHEIRO usado em mais esse episódio dos muitos ligados à corrupção petista. Bem que o Relator do processo no TSE, poderia incluir em seu texto a pergunta que todos até hoje nos fazemos.

11 comentários:

junior disse...

Saramar,
Desencana, olha quem são os réus. Casos com réus mais bunda que esses não dão em nada, você espera que esse caso de em alguma coisa? Ahhh e é só você, eu e mais meia dúzia que estão +/- preocupados com isso, ou que se importam com isso, ou que ansiavam por alguma justiça nisso. O resto (resto mesmo) é um lixo que só pensa em futebol.
Beijos

Jorge Sobesta disse...

Saramar,

Vai querer à moda ou calabresa?
Não esquenta, tem uma frase de uma música antiga do beto guedes que eu lembro sempre : Sonhar já é alguma coisa a mais que não sonhar

Grande abraço.

Patrick Gleber disse...

Quero ver agora Saramar, quero ver se mais uma vez tudo acabará em pizza.

Mundando um pouco de assunto; estou na seção cartas da revista VEJA desta semana você viu? Publiquei meu comentário que está na revista no blog

Patrick Gleber
www.blogdopatrick.br21.com

Mário disse...

Pois é, amiga. To com o Jorge. Prefiro uma de quatro-queijos.

Alexandre, The Great disse...

Saramar.
Já foi adiado de novo?

Uma de calabresa, por favor!


Alexandre, The Great

Lusófona disse...

Eu também aceito uma fatia!

Enquanto o povo aceitar tudo, isso vai continuarrrrrr

*obrigada pelo comentário carinhoso

Beijinhos

Patrick Gleber disse...

Valeu pela força querida Saramar. Não se preocupa não eu também não tinha visto, sou meio desligado pra essas coisas, minha namorada é que me alertou para a revista.

Lord Broken Pottery disse...

Saramar,
Vim aqui através do Mário, do Apoio Fraterno, gostei do que vi, voltarei mais vezes.
Embora, como a maioria, considere que tudo terminará em pizza, não desencano. Acho que a resposta à pergunta é fundamental.
Beijo

o alquimista disse...

PAssei amiga...aqui na ilha estamos noutra...


Doce beijo

Fábio Max Marschner Mayer disse...

Deu em pizza!

É o que eu sempre digo... quando um caso como esse não é resolvido durante a campanha eleitoral, depois, dá em pizza, porque os interesses se ajeitam e as partes acabam compondo de alguma forma.

O TSE jamais cassaria um presidente eleito com 63% dos votos, podia cassar a candidatura, o que seria outra coisa, mas, depois de eleito, impossivel!

Por outro lado, nem mais oposição há no país não é? O PSDB tá procurando um jeito de chegar pertinho do governo e se dar bem, o DEM nem serve como piada, viu o que op Cássio Taniguchi aprontou com a materia de ISTOÉ?

Cris disse...

Saramar querida, esse seu blog é muito bom!!!!
Eu fico com a turma aqui, e peço uma pizza...
Volto, com certeza...
Bjão, Crissssss....