PRESERVANDO A INSTITUIÇÃO


"A honra é o valor da pessoa a seus
próprios olhos, mas também aos olhos da sua sociedade".
Pitt-Rivers




Para que serve a câmara dos deputados?

Teoricamente para elaborar leis, defender a Constituição da República, fiscalizar o poder executivo e zelar pelos direitos do cidadão. Para tanto, exige-se legalmente que os nobres deputados pautem suas ações pelo chamado decoro parlamentar que nada mais é do que ter dignidade moral, honradez e integridade, coisas comuns aos honestos. Assim agindo, os parlamentares preservam a instituição, zelando pelo respeito que uma Casa de Leis deve merecer na democracia.

Nossas excelências, imbuídas de zelo quase sagrado, cuidam permanentemente de "preservar a instituição", como comprovam suas ações. Veja o que pode e o que não pode um deputado preocupado com a questão em tela:

O QUE PODE

*faltar às votações;

*legislar em causa própria;

*reunir-se para discutir formas de perseguir um cidadão por ter exercido seu direito de livre expressão;

*praticar nepotismo;

*usar o mandato para fugir de punições;

*manter nas gavetas os projetos de interesse do povo;

*destinar dinheiro público para ongs amigas;

*acobertar confrades;

*usar os momentos de distração popular para aprovar benefícios pessoais;

*vender e comprar votos;

*vender o mandato para quem pagar melhor;

*trocar de partido regularmente;

*submeter-se ao executivo em troca de vantagens;

*ser anão do orçamento;

*trabalhar apenas dois dias por semana;

*ser mensaleiro;

*ser sanguessuga e/ou

*acobertar quem pertença a esses imundos grupos;

*etc., etc., etc.

O QUE NÃO PODE
....................................................................................

5 comentários:

alexandre, the great disse...

Completando;
O QUE NÃO PODE:
1) trabalhar as segundas e sextas-feira;
2) defender os interesses do povo, se tais forem contrários a vontade do "Meçias";
3) recusar uma "mesada" pois tal ato poderia "irritar" o líder;
4) faltar aos festejos programados em "casas suspeitas" para comemorar o último golpe (imperdoável...);

...


Alexandre, The Great

Serjão disse...

Vc parece que não conhece esa raça política, Sara. Parece que começou nisso ontem. mas eu passei por aqui para deixar um abração pelo dia das Mães. Tudo de bom e muitas felicidades.
Abração

Cejunior disse...

Saramar, o Alexandre, O Grande, tem toda razão.
Só faltou dizer que recebem quase R$ 100.000,00 por mês, às custas dos contribuintes, para exercer tão nobres e edificantes missões...
Um beijo e bom domingo.

Blogildo disse...

O que não pode? Acho que eles podem tudo. Eles não têm limites iguais a nós, mortais.

Glênio Gangorra disse...

Por essas e outras que nós militantes ficamos honrados em ver nosso amado Lula fazer as pazes com esse que é o líder da Igreja Católica. Bento XVI foi muito feliz em trazer seu apoio inconteste à causa do movimento democrático nacional-socialista bolivariano. Ficamos pasmos como um ser estrangeiro europeu conseguiu aglutinar tantas vertentes dispares, incluindo-se aí os liberticidas reacionários e fascistas maquineístas, em uma só voz. Pelo que me lembro somente nosso guru, Marx, conseguiu tamanho feito. Aos que pensam que nós, revolucionários de esquerda, somos insensíveis à religião se enganam tolamente. Por ser o ópio do povo e por que o povo é o cerne do bolivarianismo, a religião é uma importante ferramenta para atingir a todos aqueles que almejam a libertação do capitalismo massacrante.