EU SOU CULPADA


Sinto vergonha de mim e da minha inutilidade.

Enquanto fico aqui, por trás do meu raso entendimento, preocupada com o lixo do mundo, composto por quem usa vacas para esconder sua conduta ou se finge de cego para acolher criminosos sempre, sempre;

Enquanto, sendo mais idiota do que deveria, rio das palhaçadas premeditadas de quem se finge de besta para desgovernar;

Enquanto aceito a dissimulação daqueles que se dizem indignados e nada fazem para pôr abaixo o país que está sendo construído pelos irresponsáveis, pelos criminosos, pelos corruptos, pelos ladrões;

Enquanto aceito inerme a incompetência criminosa dos governantes deste país, e sua absoluta indiferença por qualquer coisa que não favoreça seus projetos de poder;

Enquanto me conformo com as investigações que não levam a nada, com as CPI's-palco, com a utilização de nojentos detalhes jurídicos e regimentais para impedir a punição de igualmente nojentos criminosos e utilizo jargões conformistas para fingir que o país não pode mudar;

Enquanto me calo e, com isso, torno-me cúmplice de todos os crimes econômicos, políticos, eleitorais, cometidos contra os cidadãos por aqueles que fingem governá-lo e aceito, calada, as esdrúxulas, mentirosas e acintosas "justificativas", mesmo sabendo que estão longe da verdade e que, sendo legais, são falsas;

Enquanto sou nada e nada faço, sou culpada também, sou traidora do meu país, sou aquela que abandonou minha pátria aos invasores que chegaram para pilhá-la, violentá-la e, depois de a ter destruído, abandoná-la, árida, morta, como estão mortos os mortos do dia de ontem.

UP DATE: Sugiro, veementemente, que leia hoje o site do Ucho, aqui.

11 comentários:

CAntonio disse...

Saramar,

Esse texto deveria estar presente na cabeceira de todos nós brasileiros que ainda temos caráter. Antes de fazermos nossas orações para mais um dia, deveríamos odos ler atentamente seu texto.

Não pude deixar de transcrevê-lo integralmente no blog.

Obrigado.

Mário disse...

Somos culpados, Saramar.

Cada um de nós que nos resignamos a ser governados por esses protótipos de seres humanos, gente que não vale absolutamente nada.

david santos disse...

Estou solidário com o povo brasileiro neste momento tão TRÁGICO. A vida só nos permite dois termos: a felicidade ou a infelicidade. Desta vez, quem mandou foi a segunda. Que a vida continue feliz para os que ficam.

Patrick Gleber disse...

Excelente texto minha amiga.

DO disse...

Estou sem palavras,SARAMAR.
Bateu uma sensação de impotencia e medo,reconheço.
A coisa ta perdendo o rumo...


Bjos!!

Suzy disse...

Saramar, concordo que agora é partir para a ação. A gota d'água é o assassinato em massa que o chefe e sua quadrilha cometem contra a nação.

Ricardo Rayol disse...

Não me sinto culpado. Acredito que cada um de nós, mesmo de forma desorganizada, faz sua parte contra essas escumalha que se apoderou do país. Sinto-me sim acuado.

Ursula disse...

É querida, somos todos culpados pq no fundo o q fazemos pra arrancar essa corja do governo?!? O povo (ou seja nós) devia sair nas ruas exigindo (eu disse EXIGINDO) ações.
Beijos

Stella disse...

eu não sinto vergonha de mim, mesmo vendo minha impotência diante desse descalabro
tenho um ódio imenso por isso e por esse povo inútil que não se une e nada faz

alexandre, the great disse...

Saramar. Não sinto culpa, nenhuma mesmo. Sinto muita raiva e uma certa impotência, como se lutássemos na proporção de 1:20; mesmo assim sinto-me fortalecido, pois não tenho as nódoas morais que meus oponentes ostentam, e torço para continuar tendo aliados do seu quilate.
Um beijo,


Alexandre, The Great

Angelo da C.I.A. disse...

Saramar, você usa a primeira pessoa do plural somente por humildade. Sabemos qeu você vai à luta, sabemos que você não se cala.
Infelizmente o seu alcance, como de todos outros blogueiros, é muito restrito ainda. Mas quem sabe um dia você não possa escrever por aqui: " Eu ajudei a mudar o Brasil".
Conto com isto!