PALCO

"O Brasil é feito por nós. Está na hora de desatá-los".
Barão de Itararé


Lula da Silva não gostou de ser vaiado. Sentiu-se incomodado com uma das mais comuns manifestações da democracia, depois de tantos anos de unanimidade condescendente e muito bem paga (com o meu e o seu dinheiro).

Ele, que já encenou tantos papéis -que já foi rei, operário, pobre, salvador do mundo, perseguido pela ditadura (!), exterminador da fome, pai dos pobres, maior isso, melhor aquilo- não consegue ser e, sequer encenar, aquilo que deveria ser, até por obrigação legal: presidente da república.

Essa incapacidade, muito bem planejada, eu creio, é condicionada mais pelo grupo social a que pertencem seus eleitores que por falta de preparo ou desídia. Lula da Silva assim é porque, para permanecer no poder, como estrela de novela das oito em revista de fofocas, precisa manter a “imagem” diante desses indivíduos.

E que imagem comove os eleitores de Lula?

Como ocorre em todo relacionamento de pessoas comuns com alguma estrela (sem trocadilho), a proximidade, a intimidade máxima só se realizam por meio do palco. Com Lula também é assim.

Como depende dos “fãs”, Lula não sai do palanque nem consegue se desvencilhar do seu passado de candidato, permanecendo em perpétua campanha, exercitando a autopromoção constante, prometendo o que não sabe como cumprir (ou nem pretende), fingindo ser bobo como sua platéia, dando aquilo que seus admiradores querem: ILUSÃO, como o fazem os ídolos das novelas.

Enquanto isso, nos bastidores, outro enredo é encenado, com atores muito mais astutos e experientes e os figurantes de sempre (que sequer sabem que dele participam). Aqueles, os nobres vassalos; estes, os escravos.

Entre uma e outra encenação, unindo as duas tramas, um elemento comum: NADA de governo, TUDO para o poder.

Desde o primeiro dia do primeiro mandato foi assim e continua e continuará até o dia em que, finalmente, Lula descerá do palanque e passará às páginas da história, não naquelas destinadas à mediocridade, como merece, segundo muitas opiniões. Lula constará, isso sim, nas páginas mais trágicas da nossa história, pelo que deixou de fazer, como os fatos mostram.

5 comentários:

Santa disse...

Oi, SARAMAR

notícias da Santa.

Amanhã faz a primeira revisão da cirurgia. Ela ainda sente algumas dores, está tensa, chateada. Mesmo assim lembrou dos leitores do blog e pediu que eu transmitisse os agradecimentos pelo carinho recebido.

(Santinha, a estagiária)

Stella disse...

os eleitores do Lula são o reflexo dele: não sabem de nada, não vêem nada, são uns nada que nos custa uma fortuna!

Glênio Gangorra disse...

Seu ódio pelo movimento nacional-socialista bolivariano é de dar pena. Pena pior é saber que alguns liberticidas reacionários estão se movimentnado para extinguir a CPMF. Precisamos, cidadãos e cidadoas, é refletir sobre responsabilidade fiscal e continuar mantendo a honestidade com o interesse nacional.

Viva Fidel, Viva Castro, Viva a toca da Siri

alexandre, the great disse...

Saramar.
Eu torço para que elle passe para a História nos anais das páginas policiais.


Alexandre, The Great

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Espero que ele afunde no canteiro de obras.