ANDANDO PARA TRÁS

Quando leio sobre estas pesquisas que colocam Luiz Inácio da Silva no céu dos políticos ou estas outras que mostram Marta Suplicy no topo das intenções de voto, percebo que o povo brasileiro se sente confortável na posição de cúmplice. E fico perguntando: por quê?

Luiz Inácio da Silva, beneficiado pela conjuntura econômica mundial em seus dois mandatos e por ter seguido os fundamentos do governo anterior ao seu, conseguiu manter o país à tona, apesar das ações do seu governo (?), do seu partido e dos seus aliados internacionais, como os ditadores africanos, Chavez, Moralez, et caterva.

Entretanto, quando vamos buscar as realizações deste governo (?), mesmo no discurso de seus companheiros, aliados e vassalos, só se encontram: bolsa-esmola, Prouni, "luz para todos" e a farsa eleitoral do PAC.

Quando chegar ao seu fim, o governo (?) de Luiz Inácio da Silva nada significativo terá deixado para o desenvolvimento do país ou para as gerações futuras, senão a comprovação de que a esquerda, quando chega a poder mais se parece com nuvem de gafanhotos, tragando tudo (inclusive a ética que tanto defendiam), em sua voracidade pelo poder.

Ainda assim, o povo brasileiro o aprova. Mesmo depois do primeiro, do segundo, do centésimo escândalo que, em outros países, já teriam afastado do poder o governante, em qualquer regime político.

O povo brasileiro é cúmplice e paga caro para se associar a um governo que o engana cotidianamente nos palanques, enquanto sofre com a falta das prestações básicas, por ele devidas, segundo a Constituição. O mesmo governo que nega recursos para a saúde, que se recusa a tratar das questões da segurança pública e que finge de morto quando cidadãos têm seus direitos violentados, enquanto gasta fortunas para se auto-promover e para financiar seus vassalos (UNE, MST, sindicatos e ongs).

Acredito, porém, que não se pode culpar o povo mais miserável, alvo e vítima principal deste arremedo de governo. Eles não sabem. E, se depender do governo do "operário", continuarão sem saber até morrer.

Os cúmplices maiores da grande farsa em que se transformou o Brasil são justamente os "intelectuais", os "artistas", os "cientistas" que, sob a máscara da ovelha, sabem como Luiz Inácio da Silva e seu partido pernicioso estão alimentando a miséria dos incautos para seu proveito pessoal e matando as esperanças daqueles que inocentemente consideram este governo (?) como bom ou ótimo.

Infelizmente, o Brasil vai continuar a ser um dos últimos em tudo o que importa no mundo moderno (a educação, por exemplo), mesmo em um contexto em que já seria capaz de superar seu atraso. Esta será a marca do governo de Luiz Inácio da Silva: o retrocesso.

11 comentários:

Anônimo disse...

Eu juro!
Meu maior interesse Saramar, é SABER o que você faria se estivesse como presidente dessa nação(?)...

Digo isso, por que eu SEI que CRITICAR é muito fácil.

Basta ter voz, caneta e papel.

Julio Santa Cruz
Prof. da USP

Bill Falcão disse...

Temos que ficar atentos mesmo, Saramar! Tô contigo e não abro!
Bjooooooooo!!!!!!!!!!

DO disse...

Vc tem razão,Saramar. Infelizmente!!
Adorei o "a esquerda se parece com uma nuvem de gafanhotos".
É mesmo por ai.

Beijão e uma otima semana!

guto leite disse...

Pois é Saramar, se falar a verdade para alguns é ser critica .. eu acho que vc tem mais é que criticar mesmo .. inclusive deixo aqui como tema pro próximo post “O Ensino Universitário Publico nesse Pais .. (esta de doer) .. um beijo grande do amigo tijucano guto leite.
Obs: Eu tenho muito orgulho em tê-la como amiga, independente de vc vir a se tornar presidenta dessa nação.

Mário disse...

Olha, Saramar, é a tal história: queiramos ou não admitir, ele está lá porque o povo assim decidiu. Eu não sei quando o povo vai abrir os olhos e temo pelo que vem por aí, pós Lula.

Mimi disse...

Essa, na verdade, é a marca da nossa história: damos 1 passo para frente e 2 para trás.
O resultado é esse samba doido e doído.

Mimi disse...

Saramar, peço permissão para responder ao Julio Santa Cruz, ainda que ele nada tenha me perguntado, acho pertinente o que ele propôs.

Eu mesma já refleti sobre a colocação de o que fazer ao invés de criticar.
Eu seria uma déspota, aniquilaria tudo o que considero corrupto em nosso país, prenderia, e talvez até mandasse matar. Veja, isso é tão medíocre! Então não sou boa em política, já sei.

Mas me resta minha voz, minha palavra e minha opinião. Meu voto também, também, mas esse pode tão pouco perto da maioria que se deixa induzir.

Mas opinião eu hei de sempre ter.

Julio, não quero criar furor, ok? Meu blog nem de política é!

Mimi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ozéas disse...

Engraçado é que esse governo de "esquerda" é um verdadeiro pai para os bancos, só nessa última elevação de 0,75% dos juros, sem a menor necessidade, segundo quem entende, deixou um rombo de 6 bilhões nos cofres públicos em favor dos banqueiros.

Ferra Mula disse...

Em vez de questionar, o "anônimo Julio Santa Cruz", deveria sugerir ao Ignorantaço, trabalhar mais, viajar menos, falar muito menos,gastar menos, e descer do palanque (um dos motivos de sua popularidade), que foi a única coisa de concreto que ele fez neste 6 anos perdidos.
Em se tratando de ética na politica Lula representa tudo que não presta e de podre imagináveis possíveis.
Só sabe mandar quem sabe fazer, em se tratando de Lula nenhuma coisa nem outra. Diz o ditado popular, o bom cabrito não berra, o Lulla não sabe fazer outra coisa blá, blá, blá... e se a propaganda é demais , porque a mercadoria não presta ou está encalhada, no caso Lulla o que se cria de factóides para vender a imagem é brincadeira, é o Rei da Cangalha.

Mendi disse...

Olá passando para ler sua adesão.
Assim conseguimos ler o que cada um postou. São diversos pensamentos em um unico objetivo.
A união faz a força. Justiça!! A morosidade precisa terminar.precisamos dessa blogagem coletiva estou aqui com você vestindo a camisa.
Beijos na sua alma.