OLHA A BIOGRAFIA, PROCURADOR!

Então é isso: às favas com os escrúpulos, como naquela peça estrelada por Bibi e Gracindo Jr. E sem maiores sutilezas, por favor.

- Senhor Procurador Geral da República, cuidado em suas investigações. Observe bem a biografia de quem está investigando, principalmente se o investigado tiver "história", não for uma pessoa comum.

É o fim da picada, como diz minha avó. Ou não, como diz Caetano. Quando se trata de Luiz Inácio, o fim nunca chega. Há que se esperar sempre um absurdo a mais, uma ilegalidade maior. O insulto parece não ter fim.

Entretanto, de Luiz Inácio pode-se afirmar sem medo que não há, da parte dele, escrúpulo ou respeito ao cargo que ocupa quando se trata de defender os atos de corrupção praticados por seus "aliados". Toda corrupção merece seu apoio, seja de consciências (como no caso do mensalão), seja de ideais, ou a corrupção que visa ao lucro pessoal, operacionalizada por meio do roubo, do assalto, do furto ao erário. Ele defende todas, como um goleiro, um Marcos ou um Rogério Ceni cuja bola é o conjunto de informações, denúncias e provas das práticas desonestas de seus "amigos". Que venham. E serão rebatidas, devolvidas às laterais do campo, onde algum gandula desclassificado tentará escondê-las do público pagante.

Por isso, cuidado Senhor Procurador Geral. O presidente da república está de olho em sua atuação. Olha a biografia!

4 comentários:

DO disse...

Qdo a gente pensa que já viu de tudo...

Eliana Gerânio Honório. disse...

Ainda vamos ver muito mais...

Beijão!

Anônimo disse...

O Brasil é um PUTEIRO

Para todos aqueles que se revoltam com esse país.....
Para aqueles que acham o povo brasileiro, o mais estúpido; que vê nossos representantes apropriando-se de nosso dinheiro e ainda acham engraçado; que basta a merda da seleção de futebol jogar que esquecem de tudo, aliás, "o que importa é ver o Brasil na copa".

Enfim, todos aqueles que acham nosso país um verdadeiro puteiro, um lugar marcado pela desordem, retrocesso, corrupção, marginalização......

Ronald disse...

E como citou Veja dias desses, tempos atrás seria impossível unir Lula, Sarney e Collor e hoje, na maior cara de pau, ele rasga elogios aos antigos desafetos. Haja óleo de peroba...