PAC 2, O RETORNO

Ao mesmo tempo em que as pesquisas mostram que a candidata Dilma Roussef não consegue convencer, Luiz Inácio lança o pac 2, o retorno, com todas as características de fracasso já sinalizadas no primeiro espetáculo farsesco.

Luiz Inácio e o pac, aliás, são idênticos. Ainda que o pac seja criatura do petismo, ainda que represente uma tentativa de camuflar a incompetência administrativa do operário-no-poder e seus assessores, ele é a marca do governo, a marca do “Lula”. E, infelizmente para este, é a marca do fracasso, como demonstram os resultados, como demonstram as restrições do TCU às contas apresentadas.

O pac, assim como o governo de Luiz Inácio da Silva, é aquele que foi sem nunca ter sido. Um e outro são semelhantes na apresentação espetacular, no conteúdo enganoso e no resultado medíocre. Ambos sofrem por sua gênese populista, pela ênfase nos palanques, pelo desprezo em relação à realidade e, em consequência, pela manipulação das informações.

O pac, seja o 1, 2, 3, 1000, não consegue superar seu defeito original: a farsa. Da mesma forma, o Luiz Inácio, no primeiro e no segundo não conseguiu dar um passo além da megalomania típica dos insensatos, que é a marca do seu pseudo governo.

2 comentários:

PATRIOTA disse...

Salve 31 de março de 1964.

Uma data que nos enche de orgulho, por representar o poder de vigilância e de ação das nossas gloriosas FFAA, com total responsabilidade cívica e comprometimento pátrio.

Um dia para ser lembrado como a grande Vitória do Bem sobre o mal.

Um dia comemorado por Homens e Mulheres de bem, cidadãos e cidadãs de boa índole, livres brasileiros de todas as etnias, cores, raças, religiões e classes sociais.

Em torno do dia 31 de março, postam-se de mãos dadas, todos os brasileiros de Alma e Fé, que esperam em Deus uma saída digna para o Brasil, não importando a que custo se tenha que lograr a Vitória, mais uma vez a ser travada pelo Bem contra o mal.

O 31 de março é também uma data cruel, que jamais se apagará da mente dos anarquistas subversivos de ontem e de hoje. Uma data que humilha, envergonha e aniquila o moral dos desgraçados vencidos, a quem, pelas FFAA, como única oferta, fora concedido, tão somente, o direito à rendição.

Portanto, rejubilemo-nos no dia de hoje, e olhemos sempre para frente e para o alto, pois a História se nos oferece para ser consultada, e nela, poder-se-á conhecer que as nossas gloriosas FFAA jamais foram vencidas, pois souberam dar por cumpridas todas as missões que lhes foram impostas, em qualquer tempo e lugar, no Brasil e no exterior.

Neste 31 de março, oremos!

Elevemos o nosso pensamento e rendamos nossos sinceros agradecimentos àqueles que no cumprimento do dever, civis e militares, nos deram a liberdade, cedendo suas vidas à causa pátria, a maioria deles morrendo jovem para viver sempre.

Cada brasileiro, reconheça ou não, tem uma eterna dívida de gratidão para com o Exército Brasileiro, pela sua firme e acertada decisão de sair às ruas naquele 31 de março de 1964, e mostrar aos comunas, ao país e ao mundo, o poder de sua estatura moral, deixando-lhes o recado de que o silêncio faz parte da estratégia e que há sempre o momento certo para agir, até mesmo para a tomada das mais complexas decisões.

Neste dia 31 de março, reflitamos!

Mudemos nossa forma de encarar o problema.

Rechacemos todo e qualquer pensamento de dúvida, de descrença e de desesperança.

Policiemos nossas mentes para enxergarmos o Brasil liberto, uno e soberano, definitivamente desinfectado da escória narco-comuna.

Incondicionalmente, confiemos!

Entendamos que nenhum exército do planeta, sai às ruas comunicando o que pensa, muito menos qual a sua intenção e suas ações futuras.

Acreditemos em Deus, acima de tudo!

Acreditemos na Vitória Universal do Bem sobre o mal.

Acreditemos no Exército de Caxias.

Acreditemos que o dia 31 de março de 1964 foi o prenúncio pacífico de uma grandiosa e definitiva ação corretiva, que a passos largos se aproxima do presente, desta vez mais desejada do que nunca pelo povo, manifestada fora das ruas e sem passeatas, sim, mas concentrando-se nos corações e mentes dos Brasileiros e Brasileiras de Boa Vontade, pelo Brasil a fora, que, ansiosos, aguardam por uma convocação, no momento oportuno.

O Exército Brasileiro é o grande líder na paz e na guerra, e tem muito mais seguidores do que se imagina!!!

Assim se verá!

Salve o 31 de março de 1964.

Salve as FFAA do Brasil.

Salve o Povo Brasileiro.

Star disse...

Antes de tudo, um grande beijo de Feliz Páscoa.

Quanto as pesquisas, é tudo fantasia, assim como nossa eleição, PT ganha, se um poste, um sapato velho ou uma vaca forem candidatos, PT ganha.