DE MARIONETES E APROVEITADORES

Luiz Inácio da Silva, o defensor-mor dos ditadores, não teve coragem de desafiar o Brasil e os brasileiros e propor um novo mandato para si mesmo, graças a Deus. Entretanto o que ele não encarou legalmente, está certo de conseguir, por assim dizer, disfarçado sob as saias de uma mulher. Luiz Inácio está tão convicto da eleição de sua desarticulada marionete, que já começou a escolher os futuros ministros do seu terceiro mandato.

Mudando de assunto, mas não de personagens, depois da gastança de quase um milhão de reais promovida pelos sindicatos para incensar a marionete lulista, agora ficamos sabendo que as centrais sindicais estão “fazendo uma vaquinha” para pagar as multas impostas ao Luiz Inácio pelo descumprimento da lei eleitoral do país. Diante de tal gesto desprendido e amigável, o presidente da república do Brasil expressou sua satisfação com a costumeira elegância, provando mais uma vez o respeito que tem pelas normas que regem o país por ele governado: "Ótimo, porque não tenho salário pra pagar esta porra".

Perdoem-me a linguagem chula. Estou apenas reproduzindo as palavras do primeiro magistrado, do líder, do presidente, do “cara” (de pau).

Eu me pergunto: se meus impostos tão imensos já são usados indevidamente para sustentar estes políticos que se dizem representantes dos cidadãos, eu ainda tenho que pagar aos sindicatos para financiar campanha política da candidata-marionete em quem não acredito, na qual jamais votarei?

Diante destes abusos, o ideal seria que todos deixassem de sustentar esta cambada, desfiliando-se dos respectivos sindicatos. O meu dinheirinho, por exemplo, eles não terão mais.

1 comentários:

posturaativa disse...

E dá-lhe multa, mas o que são algumas merrecas se pode continuar fazendo propaganda ilegal? Afinal o povo é quem sempre paga a conta.