GABINETE VIRTUAL


Imagem: Sandro Dinarte

Leio no Jornal Opção que as excelências de Goiás, exercendo toda a criatividade peculiar a esse grupo, criaram o "gabinete virtual". Trata-se de uma prática que pode custar ao tesouro estadual, mais de 400 mil reais por ano, uma vez que há a possibilidade de nada menos que dez deputados se tornarem secretários estaduais.

O gabinete virtual funciona assim: a excelência, indiferente ao compromisso (??) com seus eleitores, passa a integrar o executivo, em alguma pasta. Porém, seus assessores continuam na assembléia legislativa (fazendo o quê?) recebendo o salário.

Segundo o jornal, esse costume que havia sido extinto desde a década de 90, foi ressuscitado "na calada da noite" quando era presidente da assembléia, o deputado Samuel Almeida.

Que a maioria dos políticos pertence à classe dos cara-de-pau, todo mundo sabe. O que eu fico me perguntando é como serão essas pessoas fora desse meio. Será que os "heróis" (de acordo com Lula) que deixam (ou não) seus empreendimentos geralmente milionários para se "dedicar" à vida pública, agem assim em suas empresas? Será que o dinheiro que ganham trabalhando é gasto com essa dose de desonestidade que sempre parece envolver o dinheiro público? Será que as excelência pagam os impostos escandalosos que nós, os seres comuns e obrigados a cumprir a lei, pagamos? Se assim for estão roubando de si mesmos.

O que acontece com o ser humano comum a partir do momento que se torna político? Perde suas referências morais? Perde a vergonha?

Não sei se o tal gabinete virtual também existe nos outros estados e até no congresso nacional, mas não duvido. Se for, o custo dessa vergonha é inimaginável.

Mas será apenas mais uma conduta amoral proporcionada por nossos "representantes", eleitos para defender os interesses do povo (que piada grotesca).

13 comentários:

CAntonio disse...

Saramar,

Embora tudo seja possível nesta bagaça de país, não seria essa prática inconstitucional?

Até hoje eu conhecia a pra´tica de deixar o parlamento, integrar um secretariado ou ministério e optar pelo salário (sempre ficam com o maior, é claro).

Gabinete Virtual fica de bom tamanho para a nossa Democracia Virtual, honestidade idem ....

PelamordeDio, falta mais alguma coisa para fechar essa joça por falência?

SDS

Stella disse...

sem-vergonhice é tamanha neste país que virtuais somos nós, os poucos que ainda se sentem indignados em ver como o nosso dinheiro é roubado

alexandre, the great disse...

Saramar.

Manter funcionários no gabinete legislativo tem suas vantagens.
Por exemplo: e aquele percentual do salário do aspone que vai pro parlamentar?

Tem o não tem fundamento?
Como diria Jô Soares: Deixa o tubo, vai...


Alexandre, The Great

cejunior disse...

Essa prática é estranha e me parece ilegal... Mas vamos reclamar com quem ?
E pensar que em época de eleição todos falam em "ética" e "moralidade"!

Ricardo Rayol disse...

comportamento imoral, amoral, indecente e escroto. Só matando tudo, até a 3º geração.

sonhadora disse...

de cor, de palavras e de sonhos se faz a vida. Colhe lírios, abraça borboletas, respira Maio e degusta a liberdade.


S._________________________







Beijinhos embrulhados em abraços

david disse...

Samarina, só uma dica: POLÍTICO NÃO PRESTA.

DO disse...

Deve ser a agua que servem por la,SARAMAR. Acho que existe algum convenio em todas as esferas do poder que obrigam as copeiras a servir a tal agua,hehehe
Não é posivel uma coisa destas.
Não sobra um!!
Beijão!!

Fábio Max Marschner Mayer disse...

E pode anotar aí na sua agenda, Saramar:

Vai virar coqueluche nas AL(s) do Brasil inteiro... vão inventar as desculpas mais esfarrapadas para justificar a boquinha.

E não raro, farão isso para "compensar" o que perderão quando o Ministério Público apertar o cerco contra parentes em cargos de comissão.

ielpo disse...

Olá, Saramar

O gabinete é virtual, Ok. Mas e as verbas que os sustentam, serão também virtuais? Qual a parcela dos nossos impostos será apenas "virtualmente" paga? Já sabemos a resposta, não é? Certas notícias ainda me surpreendem...
Em tempo, obrigado pelo seu gentil comentário... Já estou te acompanhando.
Um abraço.
Ielpo

Rogerio B. disse...

sustento a teoria — pelo menos até ficar embriagado e perder completamente os sentidos, de que a opção por uma carreira política está condicionada ao fracasso em qualquer outra área. tipo, o cara queria ser dentista, não deu, acabou vereador. aquele outro cara queria ser o Homem Aranha, mas o Tobey Maguire foi o escolhido, sobrou o cargo de presidente. o que me leva para outro questionamento de extrema irrelevância, muito comum durante os dias de chuva em Porto Alegre: será que uma criança saudável sonha ser político quando crescer?

DO disse...

Oi,SARAMAR

Tudo bem??

Deixei uma referência a vc lá no RAMSES hj.

Beijos!!

Patacoadas do Cleber disse...

Gabinete virtual! Nada mais apropriado para quem costuma ter apenas caráter virtual. Beijo.