"COISINHA"

"As imagens não falam por si".
Luiz Inácio da Silva, presidente do Brasil

Mas, esta "coisinha" é "deplorável".
Eu, usando palavras dele.


Luiz Inácio não resistiu.

Diante da comprovação de que, quando se trata de montar um esquema de mensalão, os petistas são muito superiores aos partidecos da oposição, o homem, que raramente aparece aqui no Brasil, detonou lá de Kiev: é preciso convocar uma Assembléia Constituinte “só para tratar de mudanças na lei eleitoral”.

Se, por um lado, os tiranos não perdem uma oportunidade de subverter a legalidade, por outro, os cínicos (como mencionei ontem) nunca se furtam a confirmar seu cinismo.

Deus do céu, como é possível que Luiz Inácio, justamente ele, venha considerar “deplorável” o mensalão do Arruda? Acredito que ele foi mais coerente quando disparou aquela baboseira sobre as imagens “que não falam por si”. Este discurso condiz perfeitamente com a postura assumida pelo chefão, à época do mensalão petista: “não sei de nada”.

Diante da reprise das imagens indecentes de deputados, empresários e outros criminosos trocando montanhas de dinheiro entre si; diante da famigerada cueca, símbolo destes últimos cinco ou seis anos – época descaradamente corrupta que vivemos – o turista internacional que nos governa (?) julgou que já é hora de, a exemplo de Chávez, Morales e Zelaya, começar a usar a Constituição para subverter a democracia.

Não basta ao “líder” dos cegos e aproveitadores dominar o congresso nacional, comprado por ele, desde sempre.
Não basta ao “cara” contaminar o STF com indivíduos susceptíveis às benesses do poder.
Não basta ao “deus” demonizar os instrumentos populares de controle do governo, principalmente, a mídia.

O Luiz Inácio, seguindo seu mentor, o bolivariano que está conduzindo a Venezuela para o abismo, começa a falar na convocação de uma assembléia constituinte.

Sabíamos todos que ele estava caminhando para isso. Mas usar o mensalão do Arruda, fingindo uma indignação que jamais demonstrou quando do mensalão petista, muito maior, mais caro e mais daninho para o país, é ultrapassar qualquer limite do cinismo.

Aliás, este cinismo ficou mais evidente nas palavras do próprio presidente da república, quando ele consagrou a dimensão do mensalão petista ao afirmar (lá em Kiev) que a roubalheira no DF é uma “coisinha”.

Quem precisa de circunstância pior? É o natal chegando e, como já se observou, a cada natal, Luiz Inácio, o papai Noel às avessas, presenteia os brasileiros com alguma tristeza.

4 comentários:

Partido Alfa disse...

Escrevinha ai então. Em 2010 vamos dar e ele e outros uma chuva da qual eles não gostam nem um pouco: um diluvio de VOTOS EM BRANCO. É a proposta do Partido Alfa. E mais o nosso projeto base: Tudo por Tres. Divisão dos impostos na fonte. Vamos tirar de Brasilia o que atrai os malandros até o Planalto Central.

IVANCEZAR disse...

Saramar:

Voce sabe o que eu entendo seja mais grave ?

- é ver que não há NENHUMA sigla partidária imune à podridão ...
- é ver que não há UM ÚNICO político capaz de gerar confiança plena ...
- é ver que , aos poucos , o modelo de democracia no Brasil se corrói ... PERIGOSAMENTE ...
- é ver que - mesmo entre cabeças "progressistas" diminui sensivelmente o ímpeto de defesa do "sistema" democrático ...
- é ver que, em contrapartida a isso tudo, crescem os saudosistas do autoritarismo ...

......................................................................

Não sei o que vem pela frente ...

Luma Rosa disse...

Na Alemanha Ele deu o maior puxão de orelhas dizendo que quem tem bomba nuclear não tem moral de impedir outro de ter... bem coerente: Ele esteve recente com seu partido envolvido num mensalão, logo não tem moral para falar. Como diz Simão, no 'Brasil o país da piada pronta.' Beijus,

Dri Viaro disse...

oi, passei pra desejar boa semana e conhecer o blog
bjsss

aguardo sua visita :)