É OFICIAL: ABRIU-SE A SEARA DOS CORRUPTOS

Quando falha a comunicação pela palavra, mesmo que reforçada pela autoridade, vem o engodo, a utilização da ideologia, da propaganda ou do controlo da informação. O que pode passar pelo controlo do programa de debates, com limitação da discussão ou evitando o completo esclarecimento dos interesses das partes em confronto.
Só como ultima ratio se utiliza a força – física ou psicológica, o uso efectivo da mesma ou a ameaça da respectiva utilização – para obter o consentimento; para forçar à obediência independentemente do consentimento.
Daqui

É impressionante, mas o Brasil está voltando no tempo. E voltando aos tempos de lutar com um governante que, por se julgar superior ao Estado, desrespeita os contratos que mantêm tanto o Estado, quanto o próprio governante.

É impossível evitar a comparação: o desastre da Venezuela e da Argentina, que hoje assistimos em tempo real, é o mais contundente exemplo da destruição que o governante irresponsável pode causar, ao desprezar as leis de um país.

Aqui no Brasil, ainda que a intelligentzia cooptada faça tudo para não enxergar, o atual governo (?), está apoiando ditaduras desastrosas e procurando se unir a ditaduras ligadas ao islamismo, as mais perigosas do mundo, porque, com elas, as falácias de palanque não funcionam: quem se liga a elas, jamais poderá sair, sob pena de sofrer todos os covardes e desumanos ataques terroristas que outros países já sofrem, na alma.

É certo que Luiz Inácio anda lentamente, mas o caminho que percorre é o mesmo por onde pisam Chávez, o louco bolivariano e Cristina Kirchner, a louca. Imitando aquele, o presidente brasileiro, quer fazer negócios com o usurpador iraniano – vassalo de religiosos da idade da pedra – que quer a bomba atômica, a qualquer curso. Invejando esta, usurpa os outros poderes, usando seus acólitos bem alimentados com o dinheiro público, enquanto flana pelo mundo, também à custa do erário, colhendo salamaleques.

Lá fora, a propaganda oficial mostra um país símbolo do sucesso, exemplo para o mundo. Aqui dentro, a realidade é outra. Aqui, convivemos com um governo que, desde o primeiro momento, despreza as leis e tripudia sobre a Constituição, usando-a ao avesso para instalar o racismo, a discriminação e para dividir os cidadãos em castas inconciliáveis, enquanto trabalha para fragilizar os costumes, as normas, as instituições democráticas, o pacto social.

O famigerado decreto dos direitos humanos joga a Constituição Brasileira no lixo. Seus autores, tão afeitos aos referendos e plebiscitos, não tentaram sequer fingir uma consulta aos cidadãos para saber a opinião destes sobre tenas fundamentais, por exemplo:

• conceder perfil jurídico às “organizações sociais”, cuja face mais visível e perniciosa, é o grupo de criminosos chamado de MST;
• dar direito ao governo de escolher o que os cidadãos irão ler nos jornais, revistas, livros ou assistir nos cinemas e na TV;
• resolver questões jurídicas dos cidadãos mais pobres , por meio de “mediação comunitária”, principalmente para os mais pobres.

Eles, os autores do tal decreto, não são bobos. Sabem bem que qualquer consulta direta ao povo resultaria no repúdio, no NÃO.

Para quem pensava que a venezuelização do Brasil era delírio, como se não bastasse a solércia do tal decreto, o governo (?), a exemplo do bolivariano louco, resolveu desautorizar o Tribunal de Contas da União, sinalizando para os corruptos que a corrupção está liberada, com o aval de ninguém menos que o presidente da república.

Bandidos, corruptos, lavadores de dinheiro, alegrai-vos. O Brasil é sua seara.

2 comentários:

Ronald disse...

às vezes que nego a ler notícias advindas daquela planície habitada por inescrupulosos. (exceto o povo sofrido).

Mas não dá, nossa missão vendo tudo aquilo que eles fazem e sempre às margens da lei nos obriga a estar sempre usando nosso precioso tempo na defesa dos interesses da nação, democracia plena, quando poderíamos utilizar tal tempo para coisas mais praseirosas.

Quem sabe um dia os votantes que foram aliciados com a merreca do Bolsa Família entendam o quanto custa à nação seu gesto mal pensado.

Magui disse...

Socorro!